sábado, 11 de julho de 2015

Na costa, E. J. Pratt

Regressa a casa! O ano fez-te envelhecer;
Deixa essas pedras cinzentas; embrulha-te neste xaile
Pois a noite está fria;
Regressa a casa! Ele não ouvirá a tua voz;

Nenhum sinal aguarda por ti aqui, a não ser o ritmo
Das ondas sobre a praia,
A sombra esguia do penhasco e os pés das gaivotas
Impressos na areia,
E mastros e algas dispersos
Sob uma lua pálida.

Regressa a casa! Ele não ouvirá a tua voz;
Só os ventos noturnos respondem enquanto amainam
Ao longo da costa,
E para sempre
Só as conchas
Sobre as rochas cinzentas cantam
E os sinos de espuma branca
Do Mar do Norte soam.

Sem comentários:

Enviar um comentário