quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

A porta


Disse-lhe que gostava dele, mas que não podia estar eternamente à espera que ele decidisse se me queria ou não. Então fui fechando a porta, e quando estava quase a trancá-la, ela abriu. Era ele... Ficou à entrada e continua lá!
Outrora tinha dito que não ia esperar, mas continuo a segurar a porta semi-aberta... à espera que ele entre.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Here we go


Depois de um semestre super cansativo, de uma época de exames esgotante e do começo das aulas estar próximo, decidi aventurar-me mais uma amiga e vamos andar perdidas algures pelas ruas de uma capital europeia durante os próximos dias. É o que estou mesmo a precisar para alegrar a minha alma. Um mapa, uns ténis confortáveis, roupa quente para estes dias de inverno e mil e um recantos para conhecer...

domingo, 28 de janeiro de 2018

Aos 4 anos do meu aconchego de alma


E faz hoje precisamente 4 anos que comecei este blog. O tempo voa mesmo pois parece que foi apenas há uns meses que decidi que devia partilhar a minha opinião sobre livros convosco. Hoje estamos aqui, deixámos de ser A terra dos livros, passámos a ser Travelling through time, temos um conteúdo mais abrangente, começou a ser o meu diário. E com certeza que é para continuar a ser. Que venham muitos mais anos...

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

O espírito do momento


Neste momento, para recuperar do cansaço que tenho em cima provocado por todo o trabalho deste semestre, o que estava mesmo a precisar era de um mês a dormir para repor todas as horas de sono perdidas nas últimas semanas...

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Trevo, AnaVitória


Tu és trevo de quatro folhas
És manhã de domingo à toa
Conversa rara e boa
Pedaço de sonho que faz meu querer acordar pra vida
Tu que tem esse abraço casa
Se decidir bater asa
Me leva contigo pra passear
Eu juro afeto e paz não vão te faltar
Ah, eu só quero o leve da vida pra te levar
E o tempo parar
Ah, é a sorte de levar a hora pra passear
Pra cá e pra lá, pra lá e pra cá
Quando aqui tu estás

domingo, 31 de dezembro de 2017

E que venha o 2018!


Se num dia tudo pode mudar então, num ano a nossa vida pode dar voltas e voltas e voltas. Este ano foi mesmo um ano de loucos. Para mim começou logo a loucura pouco tempo depois da meia noite do primeiro dia. E vai acabar com loucura, de certeza.
Começou como um livro com 365 páginas para escrever. Em Janeiro foi a introdução, a apresentação do que poderia vir daí. Fevereiro trouxe o início do enredo. Em Março houve uma reviravolta. Abril chegou com a continuação da história. Maio veio com uma decisão. Junho foi a pausa. Julho trouxe calor, principalmente humano. Em Agosto vieram os muitos sorrisos e lágrimas. Em Setembro começou o desenlace. Outubro trouxe esperança. Em Novembro veio o "meio" feliz. E Dezembro, apesar de ter começado com lágrimas, talvez não acabe da mesma maneira. Foi história de um ano. A minha história.
Neste ano cresci, mudei, sonhei. Fiz muitas loucuras. Cometi erros. Vivi experiências inesperadas. Passei por momentos complicados. Conheci pessoas novas que tão rapidamente se tornaram uma parte de mim.
Não me arrependo de nenhum momento de 2017. Arrependo-me de não ter vivido mais, talvez.
À meia noite do novo ano vou brindar a todos os sorrisos, todas as lágrimas e todas as loucuras de 2017. E que este ano que em breve começa venha recheado de ainda mais momentos felizes.