quinta-feira, 7 de julho de 2016

Rubi (O amor atravessa todos os tempos #1)

Título original: Rubinrot
Autor: Kerstin Gier
Nº de páginas: 269
Editora: Contraponto
Coleção: O amor atravessa todos os tempos

"O que fazer quando alguém se dá conta de que subitamente está no passado - num passado longínquo, não de décadas, mas de séculos?
Bem, em primeiro lugar há que manter a calma - é o que Gwendolyn pensa. E vai-lhe ser necessária muita calma, quando descobre ter herdado da família um invulgar gene que lhe permite viajar no tempo.
Com o arrogante (mas muito giro!) Gideon como companheiro de viagem, daqui em diante as surpresas não param. Por ser a mais jovem portadora do gene, Gwendolyn é escolhido para uma missão muito importante: viajar por várias épocas para impedir alguns erros e, basicamente, pôr o passado em ordem!
Entre alguns acidentes de percurso e algumas discussões, esta dupla tão desigual envolve-se em aventuras de toda a espécie... e ao longo de todos os tempos. Pouco a pouco, vão descobrindo que seja em que século for os opostos sempre se hão-de atrair, e que o passado já não é o que era..."

Opinião
Como fazer uma opinião de um livro que já li três vezes? Vai ser complicado, mas vou tentar descrever as impressões que tive da primeira vez que o li, embora já tenha sido há algum tempo. Também confesso que escrever esta opinião depois de saber como acaba a história pode dar-me uma visão diferente do livro.

Gwendolyn Shepherd é uma jovem de dezasseis anos que pertence a uma família com um grande segredo: existe um gene das viagens no tempo. Quem o possuí tem a capacidade de viajar para o passado. O problema é que toda a gente pensava que era a prima de Gwen, Charlotte, a portadora do gene, mas a verdade é que é mesmo Gwen quem o tem. Assim, inesperadamente, Gwen vê-se envolvida numa sociedade secreta com centenas de anos e muitos segredos. E vai ter um companheiro muito especial para a ajudar nas suas missões, Gideon, também ele um viajante no tempo.


Este livro é uma leitura muito leve, embora nos deixe a ansiar por mais a cada página. Para terem noção, lembro-me que da primeira vez que o li demorei apenas três dias. Na altura ainda não tinha adquirido um exemplar, tinha sido emprestado por uma amiga e quando o devolvi ela ficou muito surpreendida por eu ter demorado tão pouco tempo a lê-lo. 


No que toca às personagens, tenho a certeza que ocupam todas um lugarzinho especial no meu coração. A Gwen deve ser uma das personagens mais divertidas e cheias de personalidade que eu me lembro. Quando a Gideon... ao início pode parecer um pouco arrogante, mas à medida que a história se vai desenvolvendo conhecemos um lado mais humano, divertido e carinhoso. Este casal é único e não imagino como seria se não fossem assim. São sem dúvida a alma do livro.


Outro dos pontos a favor desta história é o facto de estar cheia de enigmas e segredos, que nos fazem matar a cabeça a pensar no que vai acontecer. Um dos melhores conselhos que posso dar no que toca a esta trilogia é que prestem atenção a todos os pormenores, mesmo àqueles mais insignificantes, pois podem revelar-nos algumas pistas sobre como tudo se vai desenrolar.


Não posso deixar de referir as viagens no tempo, que nos fazem imaginar como seria viver no século XIII ou no início do século passado.


Este livro é mesmo um daqueles que nos faz desesperar por mais, principalmente com o final. Quando virei a última página e percebi que não havia mais nada, o meu primeiro pensamento foi "tenho de ler rapidamente o próximo livro, eu preciso de saber o que vai acontecer".


Também já tive a oportunidade de ver o filme e gostei, embora esteja muito diferente do livro. No que toca às personagens acho que a Gwen perdeu um pouco de personalidade, o que é uma pena, porque é um dos pontos fortes desta história. Também achei que faltava qualquer coisa a Gideon, embora não tenha a certeza do que seja.


Não deixem de ler este livro, pois tenho a certeza de que vão gostar. É uma leitura leve e divertida que vos vai fazer passar um bom momento.

Adaptação

5*

Sem comentários:

Enviar um comentário