quarta-feira, 21 de outubro de 2015

A culpa é das estrelas

Título original: The fault in our star
Autor: John Green
Nº de páginas: 253
Preço: 15,90€
Editora: Asa

"Apesar do milagre da medicina que fez diminuir o tumor que a atacara há alguns anos, Hazel nunca tinha conhecido outra situação que não a de doente terminal, sendo o capítulo final da sua vida parte integrante do seu diagnóstico. Mas com a chegada repentina ao Grupo de Apoio dos Miúdos com Cancro de uma atraente reviravolta de seu nome Augustus Waters, a história de Hazel vê-se agora prestes a ser completamente reescrita.
Perspicaz, arrojado, irreverente e cru, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e comovente que o premiado autor John Green nos apresentou até hoje, explorando de maneira brilhante a aventura divertida, empolgante e trágica que é estar-se vivo e apaixonado."

Opinião
Eu sei que provavelmente se devem estar a perguntar como é que só agora é que eu li este livro, por isso antes de fazer a opinião propriamente dita, vou contar-vos um pouco a minha experiência com este livro.

A verdade é que eu já o queria ter começado a ler há mais tempo, mas nunca surgiu a oportunidade. Estive prestes a comprá-lo quando soube que iam fazer o filme, mas acabei por não o fazer. Depois uma amiga minha, que me costuma emprestar livros que tem e que eu quero ler, acabou por comprá-lo e eu optei por não o fazer também.


Acabei por ver primeiro o filme e como queria "esquecer" o que tinha visto, para fazer uma melhor avaliação do livro, só agora é que finalmente agarrei neste menino para o começar a ler. Eu sei que ver os filmes e ler os livros a seguir é um dos maiores erros que se podem fazer, porque a maior parte das vezes o livro é muito melhor, mas como já sabemos o que vai acontecer este acaba por perder um pouco o interesse.


Regra geral gosto de ler primeiro o livro e só depois passar para o filme, mas este acabou por ser uma exceção.


Passando agora à opinião propriamente dita, acho que vai ser difícil escrever algo que ainda não tenha sido dito acerca deste livro. Foi um dos livros mais comentados dos últimos tempos, o livro que lançou a carreira de John Green.


A história já toda a gente a conhece. Hazel é uma rapariga que tem cancro na tiróide com metástase nos pulmões. Durante grande parte da sua vida, Hazel não conheceu outra condição senão a de doente terminal. A pedido da mãe, Hazel começa a frequentar um grupo de apoio de jovens com cancro. É lá que conhece Augustus Waters, o rapaz que irá mudar a sua vida para sempre.


O principal tema deste livro é a morte, mas também a vida. Através de uma escrita inteligente, John Green consegue fazer-nos ver a importância de aproveitar cada dia como se fosse o último. Faz-nos perceber a dádiva que temos em saber que a nossa vida não se baseia numa incerteza de quando vamos morrer. A morte é inevitável, todos nós vamos acabar por deixar este mundo mais cedo ou mais tarde, mas a certeza de saber que esse fim pode estar mais perto do que pensamos atormenta-nos a todos.


John Green conseguiu criar personagens que nos fazem sofrer com elas os seus dramas. Criamos uma empatia inevitável por Hazel e por toda a sua história de luta e de sofrimento, e também com Augustus, personagens que me ficará na memória para sempre e que irei guardar com bastante carinho.


Um dos pormenores que mais gostei, foi o facto do autor ter conseguido demonstrar que a beleza da vida está nos mais ínfimos momentos. Um simples sorriso e abraço pode transformar qualquer pessoa. As pequenas vitórias do dia-a-dia, tornam-se nas grandes vitórias da guerra que travamos com o esquecimento.


Citações
"- Estou numa montanha-russa que apenas sobe, meu amigo."

"- É uma metáfora, percebes? Colocas o objeto que mata no meio dos dentes, mas não lhe concedes o poder de matar."

"O amor é manter a promessa, aconteça o que acontecer."

"- Talvez OK venha a ser o nosso para sempre."

Excerto
Lê aqui um excerto deste livro

Adaptação
5*

Sem comentários:

Enviar um comentário