sexta-feira, 27 de junho de 2014

As palavras que nunca te direi

Titulo original: Message in a bottle
Autor: Nicholas Sparks
Nº de páginas: 301
Preço: 12,99€
Editora: Editorial Presença

"Esta nova história reúne um homem e uma mulher cujas vidas pareciam vazias de sentido, após dolorosas perdes sentimentais. Theresa, divorciada e mãe de um adolescente, é colaboradora de um jornal em que escreve sobre relações entre pais e filhos. Garrett é professor de mergulho e vive na orla costeira, onde possui um magnífico veleiro restaurado por ele e pela falecida mulher. Aquilo que vai fazer com que as suas vidas se cruzem e lhes dará um novo, inesperado, sentido é uma série de mensagens que ele lança ao mar em garrafas seladas. Cartas pungentes de amor e saudade... Durante umas férias passadas à beira-mar, Theresa virá um dia a encontrar uma dessas garrafas. Obcecada pela estranheza do achado, começa uma busca que a levará a tentar descobrir a verdade acerca de um homem e das suas memórias. Um romance empolgante, emocionalmente intenso, que trata com grande delicadeza a força e a fragilidade das grandes paixões."


Citações
"- Estiveste a chorar? - perguntou Deanna quando Theresa entrou na varanda das traseiras, trazendo a garrafa e a mensagem. Com a confusão, tinha-se esquecido de deitar fora a garrafa."

"- Bem, se quiser vir, eu normalmente saio para o mar depois do trabalho. Se quiser, terei muito gosto em que me acompanhe esta tarde."

"- Seja o que for que decidas fazer, lembra-te de que tens de ser capaz de seguir em frente na vida sem olhar para trás. Se tens a certeza de que Garrett te poderá dar o tipo de amor que precisas e que serás feliz, então tens de fazer tudo o que for necessário para ficares com ele. O amor verdadeiro é raro, e é a única coisa que dá à vida um verdadeiro sentido."

"Quanto mais ele falava, mais a cabeça dela começava a andar à roda. Para ela, parecia-lhe quase como se Garrett estivesse a tentar recriar a sua relação com Catherine."

Personagens
  • Theresa Osborne
  • Garrett Blake
  • Kevin
  • Deanna
  • Brian
  • Catherine

Excerto
A garrafa foi atirada ao mar num quente fim de tarde de verão, algumas horas antes de a chuva ter começado a cair. Como todas as garrafas, era frágil e quebrar-se-ia se deixada cair a alguns metros do chão. Mas quando devidamente selada e atirada ao mar, como aconteceu com esta, tornava-se num dos objectos mais navegáveis de que o homem tinha conhecimento. Era capaz de flutuar em segurança sob o efeito de furacões e tempestades tropicais e de balouçar-se no topo das mais perigosas e turbulentas marés. Era, de certa maneira, o abrigo ideal para a mensagem que levava dentro, uma mensagem que fora enviada, para cumprir uma promessa.
Como o de todas as garrafas deixadas ao capricho dos oceanos, o seu rumo era imprevisível. Os ventos e as correntes exercem uma grande influência na direcção de qualquer garrafa; as tempestades e os detritos podem alterar o seu curso. De vez em quando uma rede de pesca apanha uma garrafa e transporta-a uma dezena de quilómetros na direcção oposta à qual ela se dirigia. O resultado é que duas garrafas deitadas ao oceano simultaneamente podem ir parar a um continente de distância uma da outra, ou até a lados opostos do globo. Não existe maneira de prever para onde uma garrafa poderá viajar, e isso faz parte do seu mistério.

Adaptação
4*

Sem comentários:

Enviar um comentário