sábado, 26 de setembro de 2015

Mariana; Alfred, Lord Tennyson


Todo o dia dentro da irreal mansão,
As portas nos seus gonzos rangiam;
No vidro da janela zunia o zangão;
Os ratos na bafienta cave ganiam,
E pelas frestas das tábuas espreitavam.
Velhos rostos espiavam nos desvãos,
De velhos passos em cima vinham sons,
E velhas vozes de fora a chamavam.

Sem comentários:

Enviar um comentário