segunda-feira, 20 de julho de 2015

Beastly

Título original: Beastly
Autor: Alex Flinn
Nº de páginas: 324
Editora: Caracter Entertainment

"Sou um monstro.
Um animal. Não sou bem um lobo num um urso, nem um gorila nem um cão. Sou uma nova criatura horrível, que caminha na posição vertical - uma criatura com presas e garras e pêlo a brotar de todos os poros. Eu sou um monstro.
Acham que estou a falar de contos de fadas? Nem pensar. O local é a cidade de Nova Iorque. O tempo é o de hoje. Não é uma deformidade nem se trata de uma doença. E vou ficar assim para sempre - arruinado - a não ser que consiga quebrar o feitiço.
Isso mesmo, o feitiço aquele que a bruxa da minha aula de inglês lançou sobre mim. Porque é que me transformou num animal que se esconde durante o dia e vagueia pela noite? Eu digo-vos.
Vou contar-vos como costumava ser Kyle Kingsbury, o tipo que toda a gente gostava de ser, com dinheiro, de aspeto perfeito, a vida perfeita. E depois, vou contar-vos como me tornei perfeitamente - monstruoso."

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Nova rubrica - crónicas de uma leitora

No outro dia, pus-me a pensar em todas as histórias que tenho acerca de livros. E descobri que até tenho muitas. Desde uma compra mais engraçada, até uma leitura que me deixou impressionada, passando por outras. E decidi criar uma rúbrica para vos contar essas pequenas histórias que vão definindo a minha vida de leitora. Ainda não sei quando vou começar, mas vou tentar ser o mais breve possível :)

Ps - eu sei que tenho opiniões atrasadas, mas tenho estado com uma ressaca de leitura e de opiniões incrivel. Jã não me acontecia há muito tempo. Prometo que para a semana atualizo tudo :)

sábado, 11 de julho de 2015

Na costa, E. J. Pratt

Regressa a casa! O ano fez-te envelhecer;
Deixa essas pedras cinzentas; embrulha-te neste xaile
Pois a noite está fria;
Regressa a casa! Ele não ouvirá a tua voz;

Nenhum sinal aguarda por ti aqui, a não ser o ritmo
Das ondas sobre a praia,
A sombra esguia do penhasco e os pés das gaivotas
Impressos na areia,
E mastros e algas dispersos
Sob uma lua pálida.

Regressa a casa! Ele não ouvirá a tua voz;
Só os ventos noturnos respondem enquanto amainam
Ao longo da costa,
E para sempre
Só as conchas
Sobre as rochas cinzentas cantam
E os sinos de espuma branca
Do Mar do Norte soam.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

I know that everyone gets scared


Estou deitada na cama do meu quarto. Mas consigo ouvir o som da tua voz abafada pelas portas fechadas. Falas do futuro.
Ultimamente não há outro tema de conversa que não seja esse. Mas parece que tentas esconde-lo de mim. Falas do futuro baixinho, porque me conheces. Ou talvez não.
Se me conhecesses, sabias que não me importo com o que aí vem. A minha frase de vida é "o ontem é história, o amanhã é um mistério, mas hoje é uma dádiva, por isso é que se chama presente". 
Posso parecer parva ao falar assim, quantas pessoas da minha idade não pensam a longo prazo nas suas vidas? Eu também penso a longo prazo. Eu também tenho sonhos que quero ver realizados, lugares que quero visitar, coisas que quero experimentar. Mas não defino a minha vida com base nesse futuro, algo ainda tão longinquo.
Se tenho medo desse futuro? Uma vez disseram-me que se os meus sonhos não me assustavam era porque não eram grandes o suficiente. Por isso sim, o futuro assusta-me. Porque nele estão contidos os meus sonhos. Mas não me assusta o futuro em si. Assusta-me a possibilidade de não ter tempo ou força suficientes para cumprir esses sonhos.
Tento não pensar nisso. Tento viver a vida, um dia de cada vez, passo por passo, conquista por conquista.
Porque eu também quero conquistas. Mas as que realmente me importam são aquelas conquistas diárias, aquelas que quando o mundo acabar para mim já ninguém se vai lembrar.
Por isso, carpe diem para todos e principalmente para ti.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Só te amo até terça-feira

Autor: Rosa Luna
Nº de páginas: 197
Preço: 13,90€
Editora: Livros d'Hoje

"Mariana nasceu sete minutos depois de Rosa Maria. A sua vida estava destinada a ser pequena e esquecida, com um namorado sem dinheiro que ainda vivia com a mãe. Num finca-pé pouco habitual, conseguiu tirar um curso administrativo, um de inglês e outro de francês e começou a trabalhar numa grande empresa. Era a Mariana ao fundo da sala, competente mas sem história. Tudo se transforma com a chegada do filho do patrão, Diogo Vargas, um homem estonteante, bem vestido, perfumado, com um sorriso irresistível. Ainda não tinham trocado uma palavra e Mariana já imaginara o casamento, os filhos, o sexo extraordinário. Nada seria possível sem uma autêntica revolução. Esta chega pelas mãos de duas amigas - um par de lésbicas bem dispostas e atrevidas - que obrigam Mariana a mudar o visual. Radicalmente. O patinho feio torna-se um cisne com cabelo assimétrico, roupa de outlet e sapatos com cunha. Depois? Diogo repara na Mariana ao fundo da sala e vão jantar. Nada corre como seria de esperar. Ou será que Mariana conseguirá atingir o seu sonho? Uma coisa é certa: o amor não escolhe nem tempo nem lugar."