terça-feira, 26 de abril de 2016

Esc@ndalo

Título original: Exposure
Autor: Therese Fowler
Nº de páginas: 377
Editora: Asa

"O controlador pai de Amelia Wilkes não permite que ela namore, mas isso não impede a talentosa finalista do liceu de manter um romance com o colega Anthony Winter. Desesperadamente apaixonados, os dois sonham com uma vida em conjunto e planeiam contar aos pais de Amelia apenas quando ela fizer dezoito anos e se tornar, legalmente, adulta. A mãe de Anthony, Kim, que leciona na escola que ambos frequentam, sabe - e guarda - o segredo que os une. Mas a paixão deles é exposta mais cedo do que planeavam. O pai de Amelia, Harlan, fica chocado e furioso ao encontrar fotografias de Anthony, nu, no computador da filha. Meras horas depois Anthony é preso.
Apesar dos veementes protestos de Amelia, Harlan usa a sua fortuna e influência, junto das autoridades e media locais para passar a imagem que Anthony é um predador sexual que se aproveitou da sua filha. Encabeçada por um procurador demasiado zeloso e ansioso em tornar o caso numa cruzada pública contra o fenómeno do "sexting", a investigação depressa dá uma reviravolta perturbante e alarmante.
Quando os acontecimentos começam a espiralar fora do controlo e o caso toma uma dimensão nacional, Amelia e Anthony arriscam tudo numa ousada e perigosa tentativa de limpar os seus nomes e terminar com a loucura em que tudo aquilo se tornou."

sábado, 16 de abril de 2016

Crónicas de uma leitora #5

Trafulhices na compra de livros 

Não sou completamente viciada no aspecto de um livros, prefiro saber do interior, mas gosto quando um livro chega às minhas mãos em bom estado com tudo o que tenho direito. Por isso, quando há aqueles livros que trazem o marcador incluído verifico sempre se o marcador está dentro do livro antes do comprar. Pois bem, houve uma vez que fui a um shopping e decidi dar uma vista de olhos pela Bertrand, para ver as novidades. Descobri um livro de uma colecção que já queria ler à algum tempo e decidi que ia comprá-lo. Agarrei no livro, vi se estava tudo bem, verifiquei se tinha mesmo o marcador, mas voltei a pôr no mesmo sítio porque decidi ir ver as outras lojas e só quando me viesse embora é que comprava o livro. Quando voltei à Bertrand fui direita à prateleira onde estava o livro e fui até à caixa para pagar. Enquanto estava na fila, voltei a dar uma vista de olhos pelo livro, quando reparei que o marcador já não estava lá e porquê? Porque haviam dois exemplares e o outro já tinha sido vendido enquanto eu tinha andado nas compras. Então o que decidi fazer? Só havia aquele livro, mas havia todo um resto de colecção. Como os marcadores dos livros eram iguais em toda a colecção fui até a um dos outros livros e tirei o marcador. Eu sei que depois ficou um livro em marcador, mas alguém também já tinha tirado o do meu. Se eu pago pelo livro, o mínimo é ter tudo o que tenho direito.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Balanço literário (Março)


Final de Março significa... mais um balanço literário. E aqui estou eu para vos pôr a par das minhas mais recentes aventuras no mundo da literatura.
Então, este mês consegui cumprir o meu objetivo de ler Lago Perdido e A rapariga no comboio. Na verdade, em relação a este último estava a pensar que não o iria conseguir acabar em Março e que a leitura se iria atrasar para Abril, mas pelo contrário: li-o numa semana. Há muito tempo que não devorava um livro com esta rapidez, mas a verdade é que a história também ajudou. Costumo ler livros com esta velocidade quando estou de férias ou quando são livros mais pequenos, mas este conseguiu-me surpreender pela positiva. Quando dei por mim estava completamente embrenhada na leitura e queria continuar a virar mais páginas para saber o que iria acontecer a seguir.
Em relação às opiniões também estou ligeiramente orgulhosa comigo mesma. Afinal consegui fazer a opinião de Anna e o beijo francês. O blog tem ficado um pouco para trás na minha vida nos últimos tempos, quase nunca tenho tempo para nada, tirando para fazer estes pequenos textos que são mais rápidos e que não requerem muita ponderação. As opiniões acabam por ser mais complicadas, pois tenho de estar a pensar no que o livro me fez sentir e na melhor maneira de me expressar de forma a que seja compreendida.
Falta-me então fazer as opiniões de Esc@ndalo, Quando a neve cai, Uma escolha por amor, Rubi, Safira, Esmeralda, Lago Perdido e A rapariga no comboio (chorando interiormente o facto de me ter atrasado tanto a escrever). Prometo que vou tentar fazer mais uma ou duas ainda este mês e de começar a dinamizar mais o blog com as Crónicas de uma leitora e alguns textos soltos.
No que toca a livrinhos novos este mês não houve nada. Também não tenho andado muito a par das promoções nem sei se tem havido alguma coisa e como normalmente só compro livros em promoção e que queira muito ler não tenho aumentado a estante.
Em Abril, águas mil, mas não livros mil, pelo menos que eu esteja a prever. Neste momento estou a iniciar-me num tipo de livros que não tenho muito contacto, as biografias. Estou a ler Eu sou Malala. Quando acabar este livro estou a planear ler talvez Uma escolha do coração. Vamos ver o que este mês vais trazer.

Favorito do mês